Arlindo Alberto Pereira Tavares






Não pode importar

Não pode importar nossa origem.
Não deveria importar nossa crença.
Não merece importância nossa classe social.
Deveria apenas importar nossa humanidade, nossas realizações e a forma como construímos nosso viver.
 
Abominemos todas as segregações e discriminações.
 
Todos nascemos muito parecidos mentalmente. Não nascemos tábula rasa, mas a educação e nossas experiências de vida vão reestruturando nossas redes neuronais, entretanto em essência somos, em geral, todos parecidos.
 
Agora se a ética e o Amor humano não forem suficientes para nos integrar, que a força da lei aplicada o faça.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.