Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Abraão Leite Sampaio.






Viagens imaginárias.











Viagens imaginárias.
 
 
Ir a cantos “elegidos”, olhos cerrados... mente com brilhos definidos.
Sem imposições de tempos e meios de locomoções,
corpo avançado... liberto para dirigir-se a qualquer lado.
velocidade e ação sem parâmetro de dimensão.
 
 
Visitas relâmpagos à sítios não atraentes.
Estadas maiores onde o brilho de uma visita física,
traz recordações que não só em mente ficou.
Mas do coração não mais se desgarrou.
 
 
Cidades... países... mares e continentes,
Passos agigantados que num piscar,
vislumbro paisagens, superando ângulo visual quando de uma visita normal.
Onde “Otica” suas leis “desabilita”, diante destes olhos que tem visão infinita.
 
 
Com este amplo desfrute visual,
serei o viajor com dominio da transposição corporal.
Memo que a ciência... ainda não a este ponto chegou,
distâncio-me da mesma...  olhando-a com desdém.
Evidenciando que o homem caminha... se quiser... a passos do “Além”.
 
                                                                                  
                                           Abraão Leite Sampaio.

Poema editado por concurso literário.

Antologia de Poetas Brasileiros Contemporâneos - Vol. 80


Tempo de carregamento:0,04