Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Izabel da Rosa Correa






Não-poeta


Acho que não sou poeta
Sou assim tão normal.

Poeta bom é maldito
Tanto ama que odeia a vida.
É triste, bárbaro e sofrido.
Sem meios, só tem extremos
e ângulos agudos opostos
expostos.
Alimenta-se de vento
vagueia por entre o tempo
com a cabeça no bolso,
mergulhada em tinta e verso.

Acho que não sou poeta
Sou assim tão pacata,
tão igual a tanta gente,
nem filósofa, nem louca
nem visionária, nem santa
apenas reflexiva.
Tomara que a poesia
ainda me salve a vida.


Tempo de carregamento:0,03