Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Mauro Evaristo






Mal resolvido.

O amor, quando é mal amado,
É como um carro sem freio,
Com os pneus furados,
À beira de um desfiladeiro!

O amor mal resolvido
É feito punhal de prata
Que reflete todo o brilho
Ao ser arremessado por mão ingrata!

O amor que não se corresponde
É tragédia anunciada
Por emoção que se esconde,
Dentro de uma fúria que mata!

O amor que gera dor
Devasta com os sentidos,
Plantando espinhos na flor,
Tornando o tempo perdido!

O amor que não é bom
Precisa ser curado,
Pois é música fora do tom,
Dor e desagravo!

O amor mal-resolvido
É sonho de doente
Que deixa o peito ferido
E a alma descontente!

Tempo de carregamento:0,03