Diovane Avelino de Souza Silva






Ancião

Lembro-me das pegadas de criança
Pelas areias ao redor de um rio
De águas límpidas de reflexos claros
Dotadas de desejos puros e atraentes
Que eram contados em segredo às pedras
Que desenhavam o cenário de frescor gostoso
E o gelo da água a bater na sola do pé
Que procurava sentir o chão úmido e escorregadio
E ao mesmo tempo único devido ao movimento
Contínuo e construído por águas sempre distintas
De histórias tantas e sempre inéditas
Apesar de preâmbulos já dedutíveis e relidos
Reeditados por olhares ambiciosos do novo
Ambiciosos por um desafio gratificante que molde
O tempo e o espaço conforme anseios de suprimento
Suprir vazios de uma vacuidade inexplicada
Tanto pela sapiência humana quanto greco-divina
Pois há no derredor de um ainda o acaso
Que se materializa em apologias quanto ao óbvio
De pedidos simples e de muita abrangência do ser
Que se mistura ao já sido como proveito
De uma experiência preciptada ou simplesmente
Necessária ao andamento do processo de se entender
Os meros resultados de técnicas desconhecidas
Ora inventadas, ora promulgadas, ora pseudos apenas
Porque o que mais nos prende ao cerne
É exato e constantemente exato
É o objetivo de ser vontade de fazer vontade
De estar com vontades que nos fazem fazer
A realização de querências que nos impulsionam
Aos rios de infância não perdida nem achada
Porque não se acha aquilo que não se perde
Da mesma forma que se perde o que se zela
Embora por mais que se deseja eternizar uma pegada
O vento a leva para viver e ser em outro lugar
Exceto aquelas cobertas por famas de concreto
E que não interessam às memórias de um ser já sido
Pois são elas um de desejo de parar o tempo
E pará-lo para eternizar a futilidade como prazer
E os prazeres de criança não são concretos e nem eternos
São observáveis e naturais até que aprendidos em normas
Logo, resta um momento de recordação em que se diz
Com objetividade nas palavras escolhidas para a escrita
Por um pesquisador de seres ainda não sidos
Na esperança de reconhecer a mesma frase abaixo:
Lembro-me das pegadas de criança
 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.