Kate Lúcia Portela de Assis






Um poeta dorminhoco...

José construiu um barraco, e o bairro não tem saneamento básico...
Acorda, poeta!
 
José sofre com a doença da esposa, e não há médico...
Acorda, poeta!
 
José tem cinco filhos queridos, e não há escola para eles...
Acorda, poeta!
 
José trabalha com garra, e sem a garantia dos seus direitos legais...
Acorda, poeta!
 
José acredita no poder do voto, e as promessas não se cumprem...
Acorda, poeta!
 
José não está sozinho...
 
Muitos josés acordam o poeta,
Que escreve prontamente um título:
“POR UMA POESIA DA ESPERANÇA!”
 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.