joao bernardes da silva filho






Abby hoffmam


Abby hoffmam
 
 
 
 
O mato se desmanchava em fumaça
E nós em cima do banco da praça
Pernas cruzadas mãos ao vento
O corpo indolente
Cabeças pensantes
 
Somos o reflexo do que se faz
Não venham com lero-lero
De que somos despolitizados
Esta a forma mais concreta
De se mostrar a realidade
 
 
As bolhas de sabão
São nossas nuvens psicodélicas
Roupas leves e um tira na testa
Façamos amor e não façamos guerra
 
Não silenciam nossa voz
Nem param nossas pernas
Fizemos um percurso sem volta
Fomos a Califórnia atrás da liberdade
 
Cabelos longos
Foram cortados
Mas para calar os beats
Terão que fazer outro esforço
Somente se cortarem os nossos pescoços
 
Abrir o peito e enfrentar os porretes
Combater rifles com uma margarida
Não se calar diante da injustiça
 
E quando tudo acabar
E parecer que não tem jeito
Lembraremos da utopia
E começaremos tudo de novo
Com as pernas cruzadas mãos ao vento
O corpo indolente
Cabeças pensantes
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.