Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







José Azevedo Amâncio






SONETO

Desconfiados deitam-se na cama.

Vítimas de um casamento arranjado.

Sem toques nem carícias têm estado

Dois corpos rijos sob a luz da chama.


Casal sobrepõe-se - boca à mama.

Ele sem sequer tê-la beijado,

Ela sem antes tê-lo amado

Vão dando vida - vida que co-ama

 

Na família vindoura - o rol.

Corpo dentro de corpo franzido,

Uma só carne à espera do sol.


Ao fim, suor com sêmen confundido.

E o sangue brotado no lençol

Atestando o hímen esvaído.                           

                                    Davi Soledade , 30/01/2011

































































 



Tempo de carregamento:0,04