Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Mauro Evaristo






Tenham dó.

Tenham dó deste povo
Que não tem como educar as crianças
Porque também não tem nada de novo,
Somente dor e desconfiança!

Tenham dó desta gente
Que não tem o que comer,
Vivendo feito indigente
Com tanta fartura a se perder!

Tenham dó desta terra
Tão explorada e infeliz,
Que se orgulha de não ter guerras,
Mas tem corruptos que apodrecem o País!

Tenham dó deste sonho,
Que nem chegou a germinar
Por causa de um ódio medonho,
Que só existe para matar!

Tenham dó desta nação
Afogada em tantos erros,
Que alimentados na corrupção
Formam as bases que sustentam os governos!

Tenham dó, por favor, deste pobre poeta
Que acredita amar a alguém
E não vê que sua meta
O transcende muito mais além!

Tempo de carregamento:0,03