Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Ulisses Andrade






Verbo Sereiar

Verbo Sereiar

 
Na imensidão da areia do mar
Vezes com chuva, vezes com sol
Fiquei todo o tempo a te imaginar
Te senti no cheiro do sal
Te perdi nos grãos de areia
E fiquei tão mal...
Onde estaria minha sereia?
Te vi de novo no calçadão
Parei, olhei, andei, corri,
Encontrei só a solidão
Naquele dia não mais sorri
Num céu de nuvens puras
Percebi seu olhar infinito
Como alcançaria as alturas
Se já estava novamente aflito?
E como se fosse uma Deusa
Ordenou para que eu acalmasse
Me purificou com sua seiva
Me fez feliz como se me amasse
Agora eu vivo acordado
Em busca deste prazer
Foi sonho ou pecado?
Ser ou não ser, ter ou não ter
Nada mais tem significado
A não ser ficar ao seu lado
Nem que seja para morrer afogado
Pois não sei nadar, mas sou um exagerado

Tempo de carregamento:0,03