Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Mauro Evaristo






Homem-Aranha.

Estava você bem feliz,
Mas teve que encontrar a aranha,
E hoje segue com esta cicatriz
Agindo sempre de maneira estranha!

O veneno infectou seu corpo
E o destino o persegue cruel.
Seria melhor se estivesse morto,
Assim não sentiria o gosto de fel!

Agora ninguém sabe mais
Qual o limite a ser respeitado.
Por ser aranha, está em paz
Sendo homem, está abalado!

Ao não saber se é o homem
Ou se é a aranha,
Optou pelo nome
Que mescla o homem na aranha!

Seus inimigos saberão
Enfrentá-lo com violência,
E por certo tombarão
Frente à sua força e inteligência!

Nas noites de lua cheia
Terá você muitas ou poucas alegrias?
Aranha, aranha, como o destino e sua teia
Tecem sua vida com tal simetria?


Tempo de carregamento:0,04