Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Mauro Evaristo






Baby - o poema.

Todos dizem que eu
tenho de fazer my way.
Só que meu sonho morreu
de um jeito que eu nem sei!

Nas ruas, camisetas com estampas
escritas: come back to me.
Enquanto sobrevivi em Sampa,
sem esquecer que fui feliz!

Vejo sempre o Homem-Aranha
lavando as paredes dos edifícios,
enquanto um político só ganha
em cima de alheio sacrifício!

Amargamente aprendi
que botar a mão no dinheiro é crime.
Se você, ao competir,
não jogar pelo outro time!

Baby, eu tento lhe procurar
nos quatro cantos da Terra
por saber que em Bagdá
não há paz nem com o fim das guerras!

Eu sou uma sinfonia
vagando pelo espaço,
sem sua doce alegria
nem a força de seu abraço!

Tempo de carregamento:0,04