Joseh Ribas






CANTIGA

Rebenta em mim a corda
Que ainda me prendia
À dor que turva a alegria
No solfejo de sólida solidão
Então sigo a melodia
No tom festivo que redime
O espinho da canção

Tomo enleio na roda da festa
E mais outras estripulias
O alaúde, a flauta, o violão
A rabeca que já não se sabia
Conduzir as refegas louças
E enfeitar as folias ciganas
Do tão renitente coração

E purgando o peito no ar
De bonina, madressilva e acácia
Pronuncio as laudes de amar
Colho cantiga e pão
Que a cigarra jamais se cansa
De remover as montanhas
Nos acordes da ilusão.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.