Luiz C. Lessa Alves






UM TOQUE UMA ESPERANÇA

UM TOQUE UMA ESPERANÇA
 
O telefone tocou,
Correndo fui atender.
“Quem será?”
Pensei.
“Não pode ser ela!
“Um amigo, talvez...
“Mas, que amigo?
“Será que ainda me resta algum?
“Quem sabe...
“Pode ser!”
- Alô!
- Felicidade, por favor.
- Ela não mora nesta casa, moço.
- Desculpe-me, senhor.

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.