Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Joseh Ribas






PLANISFÉRIO

Nada haverá que sendo impossível
E absolutamente sem limite
Possa impedir o sonho aventureiro
De ir ao encontro, se insiste
Alçar voo sem temer o nevoeiro

Nada, nem as escórias do ouro
Que alimentam a idolatria
Pode conter avontade de quem
Calcula os saltérios do além
E o caminho das estrelas desafia

Que percorrer as rotas do infindável
E do desconhecido Planisfério
Tem-se por lei aqueles esquecidos
Decretos, que se adiantam
Para cavar os cimos dos mistérios

Tem por sina a inquietude
 Do mar, e o voo das aves de rapina
A destreza do felino na lua
A pequenez e a distante magnetude
Da semente que germina

Ainda terá por maestria
A vontade prenhe de ir até o fim
E conquistar o termo que desafia
Do que sendo intangível, sem medida
Pode mudar o curso dos rios

E desviar a hora das marés,
A gravitação e a órbita dos astros
Até alcançar plena convicção
Que a vitória é vencer-se enfim
Na trilha dos próprios rastros.




Tempo de carregamento:0,04