Luiz C. Lessa Alves






OVELHAS FERIDAS

OVELHAS FERIDAS
 
“Ei, fazendeiro, essas ovelhas machucadas,
“Você sabe quem as abandonou?”
“Eu não; as minhas estão no pasto, Doutor!”
“E você, sitiante?”
“As poucas que tenho, são bem cuidadas, senhor!”
“Você sabe, posseiro?”
“Eu nem as crio, seu moço!”
“E o que me diz você, lavrador?”
“Eu só planto; pergunte lá, ao administrador!”
“Mas onde encontrar ele?”
“Aqui, ninguém sabe, senhor!”
“Bem, já que não temos o culpado,
“Vamos nós mesmos delas cuidar.”
“Mas doutor, são tantas feridas, por aí jogadas!...”
“Não importa quantas são;
”Uma a uma, vamos ampará-las!”
“Por que nós, senhor?”
“Porque somos capazes!”
“E o grupo internacional que se fez para tal?”
“Aquele, que vinte e cinco anos faz?!”
“Esse mesmo, Doutor!”
“Ele só quer usar a influência das ovelhas,
“Com sua inocência para angariar!”
 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.