Betimartins [ Elisabete Ribeiro ]






Na voz do meu poema

Na voz do meu poema
 
Sonho, um belo sonho de amor
Onde tu estás sempre presente
Tua voz preenche o meu coração
Tuas promessas são o amanhecer
Teus abraços à noite que esta a chegar
Eu estou  aqui escrevendo um poema
Um poema só para ti, não sei, o que escrever
Todas as palavras são pequenas, curtas
Para tamanho amor, grandioso amor
Que escuta pacientemente, mesmo impiedoso
Mesmo compulsivo, ciumento e genioso
Juntos superamos, tempestades, tumultos
Caminhamos, conduzindo as nossas mentes
No nosso amor, juntos de mãos dadas
Galgamos estradas, montanhas e mares
Dançamos a chuva e ao vento, sorrindo
Mesmo no nosso corpo cansado pelo tempo
Somos ainda jovens, capazes de reescrever
Uma nova história, uma nova vida
Nos sons, na vitalidade do sol
No ar que respiro e no vento fresco
Na terra que os dois pisamos, quente
Eu ainda sou capaz de sentir única
Ali contigo, encostada nos teus braços
Olhando o por do sol no belo entardecer
Ainda sinto arrepios pelo teu olhar
Capazes de inspirar um poema a ti
Repleto de belas palavras, ditas a ti
Em segredos, na noite e no dia
Mas onde o silêncio é o nosso poema
Na voz do meu poema....
 
Betimartins

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.