Luiz C. Lessa Alves






MEU BARQUINHO DE PAPEL

MEU BARQUINHO DE PAPEL
 
Meu barquinho de papel
Por aonde anda não sei!
Cá na terra, lá no céu,
Procurei, não encontrei.

Naveguei os sete mares,
Em nenhum deles o achei.
Meu barquinho de papel,
Que saudade de você!
 
Ainda me lembro que brincava
No Lago Azul da minha infância,
Enquanto o tempo me observava
Com desprezo e arrogância...
E em procela se tornava
Como um inferno em chamas!
 
Fui levado pelas ondas
Do fogo da mocidade;
Fui tragado pelas vagas,
Que se chamam vaidade;
E o meu barquinho de papel
Se foi com a tempestade. 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.