Aila Rodrigues Cruvinel






Nutrientes Interferem diretamente sobre a saúde bucal

A incidência de câncer bucal sofre
grande variação em todo mundo, sendo
menor do que 5% dos diferentes tipos de
câncer na Europa e chegando a 30% em
alguns países asiáticos.
Entre os fatores etiológicos envolvidos,
a exposição solar, o consumo de álcool e
tabaco, fatores dietéticos e agentes infecciosos
têm sido amplamente estudados.
A ingestão de alimentos em temperaturas
elevadas, com consistência firme e alta
graduação alcoólica pode lesionar a mucosa.
Quando consumidos cronicamente, esses alimentos
podem causar lesões neoplásicas.
Todos os fatores citados causam estresse
oxidativo nas células da mucosa oral, produzindo
grande quantidades de espécies reativas
de oxigênio (ROS ou radicais livres) capazes de causar danos ao DNA celular, culminando
em desequilíbrio das funções celulares.
1 Assim, o uso de antioxidantes, como as
vitaminas C, E, A e os carotenóides, tem sido
apontado na literatura como uma alternativa
viável para a limitação desses danos.
O licopeno é um carotenóide presente,
entre outros alimentos de origem vegetal, no
tomate,e sua biodisponibilidade aumenta
diretamente com o grau de maturidade do
fruto e o tipo de processamento utilizado.
As lesões cancerígenas são muitas vezes
precedidas de lesões pré-malignas, denominadas
leucoplasias, que são placas brancas
na mucosa oral que não podem ser raspadas
e que não são passíveis de qualquer outro
diagnóstico clínico. Nagao et al. realizaram
um estudo com 58 japoneses portadores
de leucoplasia que receberam suplementação
de licopeno. Após análise sérica comparativa
entre o grupo controle e o de estudo, verificou-
se que as lesões estavam inversamente
relacionadas ao nível desse carotenóide, e 38
pacientes tiveram suas lesões regredidas. Em
adição, Peng et al.Paetaeu et al. e Kelloff
et al.verificaram que as células da mucosa
oral são capazes de armazenar licopeno.
Contudo, muitos autores alertam
que os nutrientes não devem ser adquiridos
por meio de suplementos, mas como parte
integrante da alimentação, já que estudos
têm demonstrado uma interação entre as
diversas substâncias presentes nos alimentos,
potencializando seus efeitos. A ingestão
de fibras, de frutas e de vegetais também
está inversamente relacionada ao desenvolvimento
de todos os tipos de neoplasias.
(Aila R. Cruvinel - Cirurgiã Dentista, Clínica Geral)

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.