Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Luiz C. Lessa Alves






A LUA E EU

A LUA E EU
 
Ontem, no meio da noite eu acordei.
Ao abri a porta, sutilmente, ela entrou.
Entrou, mas não me disse nada!
Esparramou-se na sala, tênue e calada.
 
Ainda assim, eu fiquei feliz,
Pois me sentia só.
Deitei-me, então, ao seu lado e ali fiquei.
 
O chão estava frio como seus lábios,
Que nada me diziam, nada me falavam;
Em silêncio, quieta, ela, apenas, me olhava.
 
Contente por ter alguém comigo, ali adormeci.
Ela, no entanto, da mesma maneira que chegara, se foi:
Devagarzinho, suave, de mansinho...
 
E ao amanhecer, lá estava eu,
No meio da sala, sem ninguém,
Mais uma vez, sozinho.
 
Desapontado, saí a procurá-la...
Já no quintal a encontrei,
Escondendo-se por trás de um cajueiro,
Ávida, triste e solitária... como eu.
 

Tempo de carregamento:0,06