Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







GERALDO DE CASTRO PEREIRA






O PINTO E A PÉROLA

Um pinto, lá no  terreiro,
Já faminto e muito fraco,
Encontrou foi uma pérola
Que jazia num buraco.
 
Diante daquele achado
Disse o pinto com tristeza;
“Quanta beleza contida,
E também quanta riqueza!
 
Mas, o que eu queria mesmo
Era achar um alimento
Para saciar a fome
Que agora é meu tormento.
 
Se alguém te visse, ó pérola,
E soubesse o teu valor
Estaria tão feliz,
Já se achando um vencedor.
 
Para mim de nada vales,
Nem para ti, certamente.
Com uma espiga de milho
Eu ficaria contente”
 
Esta pequenina fábula
A meditar nos convida:
“Nem tudo o que é valioso
Serve para nossa vida”
  
N.do Autor:  fáábula de Fedro, numa tradução mais livre e versificada por mim.
   
      .

Tempo de carregamento:0,04