Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Almerinda Galúcio Aires






Discurso final

 

Discurso final

 

.Estava lá, o velho moribundo, no leito de morte, bem sabia que já era chegada sua hora e quis filosofar. Chamou os filhos e começou a falar:

_ Meus filhos!!_ Aqui estou eu...jogado neste leito, esperando a morte...Chamei vocês para fazer a seguinte pergunta:_Qual de vocês se ganhasse uma moradia não zelaria por ela??

Dado o teor da pergunta, todos começaram a falar que cuidariam bem, que zelariam com carinho...e o pai falou novamente:

_Vocês jogariam lixo dentro dela para que as traças, os roedores infestassem e a destruíssem??_Tornando-a imprópria para morar?

.E novamente todos se manifestaram com veemência, num sonoro”não”. Chegaram até a ficar indignados com tal pergunta. Foi quando o pai retomou o discurso:

_Pois é filhos!!_ Eu fiz isso!! E foi explicando:

_ Deus deu-me este corpo, como moradia de minh'alma. Mas eu não cuidei bem dele...bebi muito...fumei...eu sabia que estava destruindo ele...jogando lixo...e que com o lixo viriam as traças...os roedores........Hoje, eu sei que meu corpo não é mais uma moradia habitável para minh'alma, e sinto que não estarei mais habitando entre vocês por culpa minha....então resolvi chamar vocês para deixar meu último desejo: “_Cuidem bem de vossas moradias!!”

.E depois deste discurso...suspirou...um suspiro aliviado....Haveria ele descoberto a utilidade do corpo???....Haveria ele descoberto o sentido da vida??... Não sabemos!!...mas neste suspiro...partiu!!

 

 

Almerinda Galúcio Aires


Tempo de carregamento:0,04