Almerinda Galúcio Aires






Dores mal curadas


 

Poderia eu dizer-te agora:

_ Engole o choro!!!

Ou ,quem sabe, simular

uma visão errada...

Como quem costura um pé

e a linha ensangüentada...

mostra..e diz:_Isso não é nada!!

Poderia eu fazê-lo sentir medo

Jogar-te ao desalento aos tropeços...

Desfazer-me de um amor

que não tem preço...

Pois que deveria ter valor inestimável.

Poderia eu, desprezar-te na velhice...

como fui desprezada adolescente...

Sentes medo??..eu sei o quê se sente...

Quando sem condições somos desprezados!!

Mas não vou fazer isso ou desejar-te...

Quero que Deus te dê a boa sorte...

tempo de preparar-te para morte...

para pedir perdão, perdoar e ser perdoado.


 


 

Almerinda Galúcio Aires

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.