Arlete Meggiolaro






Ouro Amarelo




Ouro flor
 
A  cortesã natureza com sutileza,
enxota as testemunhas folhas,
para o viril galho atingir o orgasmo
com as pétalas ouro de efêmera beleza.
 
Explode Ipê...
com  jeito de eixo
ao roçar em teu peito
a delicia e o feitiço pródigo
do corpo dourado.
Sob os olhos de malícia do sol
e sob a inveja da lua
os cônjuges em viagem de núpcias,
quer sobre o lençol verde
quer sobre o asfáltico lençol
respingam fragmentos do acasalado.
 
Do Ipê,
a ouro flor
de dourado feitiço
de plenitude viandante,
como antes, do inverno a constante,
lança adeus ao viril galho,
que com  o  agasalho esperança verde,
aguarda em terno
o inverno da sutil natureza.

© Arlete Meggiolaro
 
Publicado  no livro  ORVALHO D’ALMA
Editora PROTEXTO

 

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.