Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







GERALDO DE CASTRO PEREIRA






Fábula: A SERPENTE E A LIMA DE AÇO

 
Na oficina de um ferreiro
Uma serpente atrevida
Foi entrando, pressurosa,
À procura de comida.
 
Farejou por toda a parte,
Farejou até o vento,
Porém, não encontrou nada,
Nenhum resto de alimento.
 
Então, não tendo outro jeito,
Numa velha lima de aço
Cravou sua aguda presa.
Isto foi o seu fracasso.
 
Disse a lima, com sarcasmo:
“Ó, estúpida serpente:
“Se eu limo o próprio ferro,
 Vais quebrar teu rijo dente”
 
Fica aqui esta lição
Para você, meu amigo:
“Pense bem antes de agir
Para não correr perigo”.
 
 Obs: fábula de Fedro, numa tradução livre do latim e versificada por mim.
 
 
 


Tempo de carregamento:0,01