JHOSEF BRIZOL DE ALMEIDA






a flor

Como flor fora de estação...
    vivendo meio ao verão...
        esperando  seu fim chegar...
             o sol tão majestoso....
                 forte e impetuoso...
                     como castigo a le queimar...

   Se contenta com o sereno...
          suave porem tão pleno...
                 que lhe faz acreditar...
                    
 que o amanhã vai ser diferente...
                              que algo tão der repente..
                                  do nada vai então surgir...
                                         pra mudar o seu destino...
                                             mostrando um novo caminho...
                                                   um motivo pra insistir ...


    Vencendo a solidão e a dor...
               suplico por seu amor..
                   como podes dizer não..
                         mesmo agora sabendo...
                                   que como flor esta morrendo....
                                        dentro do meu coração................JHOSEF


CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.