Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA






PALAVRAS DA NOITE

    
 
Todo dia quando a noite me emprenha,
Ouço vozes murmuradas
Bradarem-me por socorro dentro da cabeça estupefata:
 
Em verdade, são sonhos de uma humanidade
Linear, congraçável, sábia, senhora da equânime magnanimidade,
Que se dirimem ao dinâmico perpasso das marmóreas cidades. 
 
Aí, o que tão-somente remanesce
É o amargo sabor da ferina frustração sádica
Qual ostenta um voraz sorriso de limalha.
Enfim sobra apenas o sol da liberdade
Esvaindo-se em Hipernova: Fantasmagórica Paisagem!  
 
JESSÉ BARBOSA DE OLIVEIRA
 

Tempo de carregamento:0,06