Paulo de Faria Salgado






CRÔNICA DE UMA VIDA...

 
CRÔNICA DE UMA VIDA...  

Da Natalina, as bananas e ovos que quebraria;
Pressa não do futebol, mas da pipa que empinaria.
Do Urubu, somente a chuva que cairia,
A terra que descia e o metal que reluziria.
 
Na escola, na rua e na praça, a infância o destacaria.
Nas férias seguia, muitas vezes na carroceria.
Na feira os limões, tomates e as laranjas que venderia;
E se caro fosse, sem problema o preço reduziria.
 
Sessenta estava longe, mas um dia chegaria!
 
Nas paralelas da vida, estudo e trabalho conciliaria.
De Thomas, não o Coelho, mas sim a mulher que amaria.
Com um Anglo, na adolescência, sua trajetória iniciaria...
Mas foi com uma Americana que o desafio enfrentaria.
 
Nas sementes germinadas, a recompensa que queria.
Nos degraus da fé, a Santa que o protegeria.
Pilares, Thomas, Guadalupe e Irajá, o espelho mostraria...
Que Saquarema era o sonho que viveria.
 
Sessenta está perto... Enfim CHEGOU!!!!!!!!!!
 
                             ********************

CopyRight © Cepedê Sistemas & WebSites - Comércio eletrônico.