Apelido:

Senha:


Esqueci minha senha







Silvio Luiz Titato




Biografia

   Sílvio Luiz Titato,  nasceu na cidade de Ibitinga, interior de São Paulo, no dia 21 de novembro de 1978. Desde criança, sempre se interessou em escrever. Escrevia pequenas estórias em quadrinhos e as guardava. Fazia pequenos livros que acabava tendo o mesmo destino. Além da escrita, sempre foi apaixonado pelo teatro e pela música, atuando em sua cidade, desde adolescente, em diversas peças de teatro amador, fez canto coral e foi vocalista de banda. Aos 24 anos, se forma em Letras e começa a se dedicar novamente à escrita, vencendo em 2002 o terceiro lugar em conto e poesia na Faculdade São Luís de Jaboticabal (SP) onde terminou, no mesmo ano, o curso de Letras e também cursou, no ano seguinte, o curso de pós-graduação em metodologia em ensino-aprendizagem em Língua Portuguesa. Em 2004 cursou um semestre em um projeto do Estado de São Paulo, voltado para o ensino da língua portuguesa ao ensino fundamental.   Lecionou em algumas escolas públicas e particulares de 2003 a 2006, exercendo, simultaneamente, a função de escriturário em um escritório de contabilidade, onde trabalhou por quase doze anos. No ano de 2007 foi convocado e assumiu o cargo público de professor na cidade de Jacareí (SP). No ano de 2008 fora transferido para a cidade de Lençóis Paulista (SP) e retornou à cidade de Ibitinga no mesmo ano.    No ano de 2009, visando especializar-se como roteirista, cursou na Universidade Federal de São Carlos, um semestre como aluno especial do mestrado, no curso: A narrativa televisa - o seriado televisivo.   Atualmente, na cidade de Ibitinga (SP),  Silvio Luiz Titato, dedica sua vida no setor administrativo de uma empresa no período diurno e leciona em uma escola técnica e em uma faculdade particular no período noturno. Semanalmente, publica um artigo para um jornal da cidade e possui um blog em que escreve poesias, contos e crônicas:  www.pedrasutil.blogspot.com.



Textos de Silvio Luiz Titato
Soldado
As pedras no caminho
Ruínas
Que dó!
Caçador
Acabaram os sonhos? Nem ligo, tem pão doce!
Alegria, alegria
Aqui jaz
A gente se conforma
Aborto e religião



Tempo de carregamento:{elapsed_time}